Caroline Lucretia Herschel 
Uma mulher que canta a própria história

Nascida na Alemanha em 1750, em uma família de músicos, Caroline contraiu tifo na infância o que prejudicou seu crescimento (mesmo na idade adulta, sua altura não passou de 1,30m). Ela ficou desde então marcada como uma garota que jamais se casaria. Preocupada com seu sustento, a mãe a ensinou tudo para que ela se tornasse governanta e se opunha ao marido que desejava dar-lhe lições de música.

Por isso, quando, aos 22 anos, seu irmão William a chamou para viver com ele na Inglaterra, foi necessário que ele pagasse a mãe para contratar alguém que ocupasse o lugar de Caroline nas tarefas domésticas. Ao chegar a Bath, naturalmente, ela assumiu os cuidados da casa, mas se dedicou também ao estudo da música. Em pouco tempo se tornou uma vocalista reconhecida na cidade e já podia garantir seu próprio sustento com apresentações musicais.

Mas Caroline não era uma moça acomodada. Quando William decidiu dedicar-se ao estudo da astronomia, encontrou na irmã sua maior incentivadora e uma assistente exemplar. Ela abandonou sua carreira na música para acompanhá-lo e dedicou-se a novos estudos para cumprir com excelência as tarefas que lhe cabiam. Ela organizava, resumia e calculava o que fosse necessário para registrar de maneira correta as observações dele. E para tanto foi preciso estudar matemática, pela primeira vez e sozinha. Juntos, eles construíram um enorme telescópio newtoniano, descobriram o planeta Urano e mapearam muitas estrelas. Assim, William acabou sendo reconhecido como astrônomo oficial do Rei George III.

Quando William começou a se interessar por astronomia, Caroline apoiou a sua decisão de abandonar  a carreira de músico para se tornar astrônomo. Ela também deixou de lado suas próprias ambições como cantora para estar ao lado do irmão nesse novo desafio. Em suas memórias, ela escreveu "eu não fiz nada por meu irmão a não ser o que um cachorrinho bem treinado faria, o que significa que eu fazia tudo o que ele me mandava".
William sempre reconheceu a ajuda da irmã e afirmava que Caroline atuava bastante em suas pesquisas, principalmente no trabalhos de organização e limpeza dos materiais. Ou seja, sua ajuda e suporte emocional foram essenciais para que William pudesse desenvolver seu gênio científico. Logo ele ficou famoso por sua descoberta do planeta Urano, assim como de duas de suas luas (Titânia e Oberon). Ele também descobriu duas luas de Saturno e a existência da radiação infravermelha. William foi o primeiro presidente da Royal Astronomical Society e em 1782, aceitou o emprego como astrônomo oficial do Rei George III. A partir de então passou a viajar frequentemente para Datchet, especificamente para a Casa Observatório de Slough.  
Enquanto isso, Caroline seguia como sua assistente dedicada, chegando até mesmo a se ferir em uma das tarefas de manutenção do enorme telescópio que seu irmão construiu com as próprias mãos e que ela aprendeu a manter sempre limpo e em ordem. Nas horas vagas, ela mesma gostava de observar o céu, principalmente como um passatempo.
Em 1797, as observações de William mostraram que havia discrepâncias no catálogo estelar de John Falmsteed. Ele propôs que um index melhor seria necessário para explorar essas diferenças e teve a generosidade de recomendar que Caroline assumisse a tarefa. O Catálogo Estelar resultante foi publicado pela Royal Society em 1798, e continha uma catálogo de todas observações feitas por Flamsteed, uma lista de errata e mais uma lista de outras 560 estrelas que não haviam sido incluídas. .
Em 1788, William casou com uma abastada viúva chamada Mary Pitt. Inicialmente ela e Caroline não se deram muito bem, já que Mary agora deveria ser a responsável pelas  tarefas domésticas que tanto agradavam Caroline. Por fim, elas desenvolveram uma boa relação e Caroline se tornou muito próxima de seu sobrinho, o também astrônomo John Hershel.
Em 1822, após a morte de William, Caroline voltou para Hanôver, sua cidade natal. Ela continuou a trabalhar com astronomia, verificando as descobertas feitas por William e ajudando seu sobrinho em seu trabalho.
Quando faleceu em 1848, graças a seu irmão, Caroline recebia um salário de assistente de astronomia. As descobertas da família Hershel até hoje são reconhecidas como importantíssimas e foram homenageadas, premiadas e aplaudidas por toda a comunidade científica.
A relação de amor fraternal entre Caroline e William teve como resultado grandes contribuições para a ciência. A dedicação dela ao irmão permitiu o pleno desenvolvimento de um grande astrônomo e comprova que por trás de um grande homem, sempre há uma grande mulher!